domingo, novembro 09, 2008

"Por conta de umas questões paralelas
Quebraram meu bandolim
Não querem mais ouvir as minhas mazelas
Nem minha voz chinfrim"



Até o fim – Chico Buarque



8 comentários:

l. p. disse...


a vontade que dá
é de continuar
a música

mas, primeiro,
digo:
não entendi.

Laila Có disse...

Podem até quebrar nossos bandolins, mas nunca calarão as nossas vozes.

(Nooooossa, essa foi lá no fundo, hien?!)

Beijo, beijo.

Sarah Vervloet. disse...

Se não querem, eu quero.


brincadeira.

hoje eu to demais...

jorge disse...

Primeiro diz que "eles são demais com seus cafés e doutorado na França", depois ataca de Chico com "até o fim".
O que estará maquinando a minha amiga Hanne?
Se estou à perceber o que se passa (coisa que acontece com quem já esta passando ou passado é se identificar com alguém mais jovem e suas reflexões), está no caminho certo.

Um abraço,

Jorge Elias

Batista Renovada Betel_Pr Valmir disse...

Hanne...vou ler e reler para quem sabe tentar a proeza de acompanhar essas viagens poéticas (dura tarefa)..mas já me sinto recompençado pelo aceso.

Saudades demais...obrigado pelas palavras de carinho...a saudade é o teste do tempo que não permite as coisas e pessoas menos importantes por muito tempo. Você já tem lugar eterno. Abraços maninha!

Batista Renovada Betel_Pr Valmir disse...

Sabe...viajei..amei e esforcei-me para acompanhar seu blog tão interessante.

Não posso, como outros, ser tão analítico, com o risco de escorregar em considerações sem sentido. Mas, uma coisa eu sei, estas palavras são palatáveis aos de bom gosto e bons nutrientes à alma.

Obrigado pelas palavras de carinho. Saudades...ah...muitas saudades também, pois, o tempo se encarrega de expurgar lembranças de coisas e pessoas indesejáveis e de fortalecer as que nos são caras. Saudades é o grande teste de quem passou. Você é nota 10! Abraços maninha!!

Hanne Mendes disse...

Bom, eu acho que você imaginou que o primeiro comentário não tinha "salvado" e por isso fez outro, mas eu publiquei os dois, porque eu gostei tanto!....Você não se importa, né? rs
Obrigada pelo elogio aos textos e por estar sempre me apoiando e me ajudando a crescer.

Beijão, saudade.

Andre Braherme disse...

"...Depois de te perder
Te encontro, com certeza
Talvez num tempo da delicadeza.."

Saudades, Hanne.
Ainda estou no mesmo endereco se quiser conversar.

Beijos